TESTEMUNHOS

karlo.jpg

Karlo começou a estudar em casa aos 14 anos. Conseguiu seu diploma de conclusão do Ensino Médio através do Encceja e, no início de 2018, foi aprovado para Medicina na Universidade Federal de Roraima, através do ENEM (Primeiro Lugar em sua cota) e pelo Vestibular (Primeiro Lugar Geral). O sucesso acadêmico do estudante não parou por aí. Também foi aprovado em Medicina na Universidade Estadual de Roraima.  Karlo afirma que o Homeschool lhe ensinou a ter mais responsabilidade, a estudar melhor e a se relacionar mais com a família e com os meus amigos.

18 anos, Roraima

KARLO ANDRÉ BALON

guilherme.jpg

Guilherme afirma que tinha caligrafia ruim, péssimo desempenho em literatura e gramática, e não gostava de ler, quando seus pais o tiraram da escola e optaram pelo Homeschool. Ele tinha apenas 9 anos na época. Hoje, 8 anos depois, Guilherme afirma que a Educação Domiciliar mudou tudo isso. Melhorou sua escrita, desenvolveu gosto pela leitura e isso o levou ao mundo da Economia, ciência pela qual ele se apaixonou. Foi emancipado e conseguiu um emprego na área de projetos de uma companhia no estado do Paraná. Guilherme percebe que o Homeschool o amadureceu bastante.  Assim que fizer 18 anos, pretende fazer a prova do Encceja para obter seu certificado e poder cursar Economia numa faculdade.

17 anos, Paraná

GUILHERME GARCIA ROSA

lorena.jpg

Deixou a escola aos 12 anos e foi a primeira estudante homeschooling do Brasil a ganhar na justiça o direito de entrar numa faculdade, ainda com 16 anos, pois foi aprovada no ENEM e em duas universidades de Brasília. Em sua segunda semana de aula, foi eleita líder de sua turma pelos seus colegas. Hoje, aos 20 anos cursa Relações Internacionais, é fluente em inglês e espanhol sem nunca ter feito curso de idiomas, e dá aulas para crianças no CCAA.  

20 anos, Distrito Federal

LORENA DIAS

Desde pequena na prática do homeschool, Jhennifer chegou a ser aprovada no ENEM com notas acima da média ainda aos 15 anos.  Contudo, somente aos 18, após novo sucesso nas provas, conseguiu o certificado de conclusão do ensino médio. Foi aprovada em um Concurso Público aos 19 anos, entre os primeiros colocados, e aos 22 alcançou um cargo de chefia. Atualmente, está no último período de um curso superior. Jhennifer credita todo o seu sucesso acadêmico e profissional à Educação Domiciliar.

22 anos, Espírito Santo

JHENNIFER ARAUJO

Amanda conheceu a educação domiciliar em 2010 e acredita que adquiriu muita responsabilidade e maturidade estudando em casa. “Descobri que conhecimento nenhum se restringe a apenas um professor em uma sala de aula. Existem tantas outras fontes, igualmente ou superiormente ricas... Basta buscar.” Em março de 2018, aos 21 anos, completou sua graduação de Licenciatura em Letras.

21 anos, Minas Gerais

AMANDA PINA

mali.jpg

Estuda em casa desde o início do fundamental II. O ponto fraco da estudante era a língua portuguesa. Como ela mesma define, seu português era “simplesmente caótico”. Máli aprendeu tanto, estudando em casa, que se tornou escritora. Escreveu uma trilogia de aventuras, cujo o primeiro livro, “O Misterioso Caminho da Vida”, despertou o interesse de uma Editora Multinacional (Chiado), que já o publicou.

16 anos, Minas Gerais

MÁLI GODOY

Juliana_Louback.JPG

Sempre estudou em casa até ingressar na universidade. Fez as provas do ENEM e obteve seu certificado de conclusão do ensino médio. Cursou Sistemas de Informação na UNIRIO, ganhou bolsas de estudo do Programa Ciências sem Fronteiras (quando estagiou nos EUA na IBM) e, posteriormente, de Mestrado pela CAPES.  Em seu retorno ao Brasil, trabalhou por 2 anos como Engenheira de Software da Microsoft. Atualmente é funcionária da Google em Paris.

26 anos, Rio de Janeiro

JULIANA LOUBACK

victor.jpg

“Homeschooling para mim foi muito mais do que um modelo diferenciado de estudos, foi um portal para o meu desenvolvimento pessoal e profissional.” É assim que Victor Hugo define sua relação com a Educação Domiciliar, embora tenha começado a prática aos 15 anos. Os resultados não demoraram a vir. Ele foi aprovado em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora e em Administração Pública pela FGV-EAESP, onde estuda atualmente. Ele completa: “Agora na faculdade, percebo que o Homeschooling não é um sistema de estudos, assim como é o sistema regular de ensino. Na verdade, homeschooling para mim é um modo de vida.”

19 anos, São Paulo

VICTOR HUGO DUQUE

Para Eduardo, o Homeschool o incentivou a explorar e desenvolver as suas caraterísticas naturais, tendo liberdade e apoio para se aprofundar nos assuntos que mais lhe interessavam. Conseguiu se formar em Direito e agora está iniciando sua pós-graduação em Direito Empresarial. É diretor comercial e jurídico de uma instituição financeira em São Paulo, e define o homeschool de forma bem objetiva: “Acredito que esse processo muito mais natural e intuitivo tornou o meu aprendizado divertido, interessante, rápido e eficiente.”

27 anos, São Paulo

EDUARDO TOLOSA

“Recuperei a minha autoestima, perdendo o medo de me expressar e expor minhas ideias. E depois disso passei a me socializar muito mais e com as pessoas de todas as faixas etárias.” Esta é uma das conquistas que a educação domiciliar trouxe à Rebeca, que optou em seguir uma carreira com a qual se identificasse. Atualmente aos 20 anos, estuda fotografia, está concluindo seu curso de francês, idioma pelo qual é apaixonada. Rebeca também pretende iniciar um curso de edição de vídeos, uma das áreas que pretende se especializar.

20 anos, Paraná

REBECA MEDEIROS